Sb 10 Abr 22H00
MÚSICA | 1.ª PLATEIA 12€ | 2.ª PLATEIA E BALCÃO 10€ |

DESC. 2€ C/ APRESENTAÇÃO BILHETE RODRIGO LEÃO

DANÇAS OCULTAS

TARAB
[Comprar bilhete] [Enviar a um amigo]

Concertinas: Artur Fernandes, Filipe Ricardo, Filipe Cal, Francisco Miguel
Criação multimédia: Luis Miguel Girão

 

Tarab é o novo formato de espectáculo de Danças Ocultas, com elementos multimédia interactivos, de reacção sonora e emocional decorrentes da música. As melodias, harmonias e ritmos de cada uma das concertinas criam formas e imagens numa tela branca no fundo de palco. Estes elementos visuais aceleram, abrandam e entram em suspensão, enfatizando as dinâmicas e os movimentos da música, com referências à ruralidade e ao cosmopolitismo do nosso tempo. Aqui se revela a capacidade de Danças Ocultas em criar pontes entre a tradição e a contemporaneidade.

O conceito, usado no Norte de África, assenta na ideia de um nível superior de consciência colectiva atingido numa performance, partilhado entre artistas e público.

“Aludindo a motivos e a experiências captadas em diversos pontos do globo, e com elas construindo um sólido discurso musical, Danças Ocultas é uma aventura sonora já com duas décadas de existência, e desde sempre marcada pelo progressivo distanciamento do registo «natural» da concertina (Acordeão Diatónico), bem como pela busca de um constante diálogo com o mundo – e as músicas – do nosso tempo. Danças Ocultas provam que a concertina continua a ser uma máquina de produzir sonhos; e, por conseguinte, de inventar futuros possíveis, de construir sentidos.”
J. P. Pires - www.dancasocultas.weblog.com.pt

“…Ao longo de uma hora de concerto, a música fez-se senhora da noite que vestiu o Tejo. A concertina afinou a voz e desnudou diferentes respirações em passeios por paisagens rurais… Se nós nos deliciamos com música, eles absorvem o prazer de a delinear nos diálogos que estabelecem uns com os outros.”
1998 Claúdia Galhós, in “Jornal Blitz”

“Esta é uma obra-prima inovadora e demonstrativa das potencialidades da música portuguesa. Disco de rara beleza e estética musical, Danças Ocultas é sem dúvida um dos projectos mais bem concebidos da música portuguesa.”
1996 CD “Danças Ocultas” in “O Independente”

“Une mécanique impressionnante, une machinerie destinée à produire une qualité d’émotion subtile et non dépourvue d’humour”
“Un quatuor de mousquetaires portugais maniant l’accordéon comme des horlogers suisses”
“J’imagine toujours que ces instruments, si humains par leur respiration, se concentrent avant d’entrer en jeu”
2008 Festival de Trentels – France

“Danças Ocultas are very special - the interaction of these four accordionists is amazing. Their music is as full of tension that you did not realise how the time goes by. It is not easy to describe their music - you simply have to see them live…”.
2001 2nd International Folk Festival Tilburg, the Netherlands

Livro
2003 “Alento – Danças Ocultas”
Texto: Jorge P. Pires | Fotografia: Duarte Belo | Edição: Assírio & Alvim

Distinções
2001 2º Melhor concerto europeu do ano revista Concerto Tilburg, Holanda FolkWorld best Live Acts 2001 - Editors' choice
1996 CD “Danças Ocultas” 4º melhor disco do ano Jornal Diário de Notícias
1996 CD “Danças Ocultas” entre os 10 melhores discos do ano Jornal Público

Criações com Dança Contemporânea Autoria e interpretação ao vivo
2006 e 2008 “WHITE FEELINGS” Adaptação de Paulo Ribeiro para o Ballet de Lorraine (Nancy – França) da Coreografia “WHITE” para Ballet Gulbenkian
2004 “WHITE” Coreografia de Paulo Ribeiro para Ballet Gulbenkian
2001 – 2003 “TRISTES EUROPEUS – JOUISSEZ SANS ENTRAVES”
Coreografia de Paulo Ribeiro (2001) para Companhia Paulo Ribeiro