CHAMA-ME FADO

SB 04 OUT 22H00

DANÇA | MÚSICA | 1.ª PLATEIA 12€ | 2.ª PLATEIA 10€ | BALCÃO 8€
60 MIN. | M/6

COMPANHIA DE DANÇA CONTEMPORÂNEA DE SINTRA

[Elenco]
Companhia de Dança Contemporânea de Sintra: Joana Mestre, Lucília Baleixo, Marta Martinez e Sara Calazans
Maria Lua: Lara Afonso (voz), Carlos Lopes (acordeão), Manú Teixeira (percussão), Ciro Bertini (contrabaixo) e Tiago Oliveira (guitarra).
[Direcção]
Coreografias: Joana Mestre, Lucília Baleixo e Marta Martinez
Direcção Artística: Lucília Baleixo
Direcção Musical: Manú Teixeira
Direcção de Produção: Ai! A Dança Atelier
Direcção de Vídeo: Nuno Henriques
Produção Técnica: Hugo Franco
Iluminação: Pedro Rua

Depois da digressão Ventos do Oriente, Ventos do Ocidente recheada de sucessos pelas grandes salas do nosso país, a Companhia de Dança Contemporânea de Sintra, prepara-se para apresentar outro espectáculo cheio de magia, de alma lusitana e muito ritmo. Intitula-se Chama-me Fado.

Vamos falar do Fado Corrido, aquele que vai atrás de quem dança e de quem canta, falamos do Fado Menor quando a guitarra, o acordeão e o contrabaixo chora baixinho; vamos falar da nossa saudade, da alma de quem tanto tem para dar. O Fado à Desgarrada, tão típico de quem dialoga e discute acesa e vibrantemente o ciúme.

Vamos falar daquilo que nos faz gente. E se fechar os olhos por segundos, vai encontrar-se a si viajando connosco. Uma interpretação de música e corpo vestido de fado.

Um filme acompanha toda a cena e se deixar levar, vai rever a sua vida, as suas paixões, as dores e o amor que se encontra, enfim.

Tal como Teófilo Braga afirma: “(…) o ritmo do canto é notado com o bater do pé e com desenvoltos requebros; a dança e a poesia auxiliam-se no que se chama bater o fado.”
Afinal o fado viaja pela cultura árabe, cultura africana e acima de tudo viaja pelo mar.
 
A música do espectáculo vai ser tocada ao vivo pelos Maria Lua, com acordeão, contrabaixo, percussão, guitarra e voz de Lara Afonso (conhecida Pivot da TVI).

Venha ter connosco, faça parte desta viagem, temos a certeza que no final também se vai chamar Fado!

 

 AI! A DANÇA ATELIER

O Ai! a Dança Atelier nasce em 1998, como projecto de criação artística.

Desde então, muitos têm sido os projectos criados e desenvolvidos, todos na área da dança, que vão desde a área de ensino (com a criação das Academias de Dança de Sintra I e II, Loures e Azambuja), à área de espectáculos para grande público (através da Companhia de Dança Contemporânea de Sintra e do Cuadro Flamenco – Companhia de Dança Espanhola), até à área empresarial (pela criação de espectáculos de dança e animações exclusivas nos mais diversos eventos).

Contamos com o desempenho de conceituadas companhias de dança e bailarinos profissionais, de forma a levar para cada evento o melhor e o mais belo que a arte da Dança e do Movimento podem proporcionar.

Aqui o Ai! A Dança apresenta a sua nova produção, preconizada pela
Companhia de Dança Contemporânea de Sintra, num espectáculo
intitulado CHAMA-ME FADO.

A título de curiosidade, a tornée anterior produzida pelo Ai! A Dança, intitulada “Ventos do Oriente, Ventos do Ocidente”, foi vista por mais de 10.000 pessoas, nas 16 datas que compuseram o seu percurso. Com esta tornée, a nossa previsão aponta para um aumento de cerca de 50% em termos de datas marcadas (aproximadamente 20 datas), e um acréscimo na ordem dos 70% do número de pessoas que irão assistir a este espectáculo.


O ESPECTÁCULO

Falar de Fado através da dança. Este é o desafio a que a Companhia de Dança Contemporânea de Sintra se propôs responder, nesta nova produção do Ai! a Dança Atelier intitulada CHAMA-ME FADO.

Trata-se de um espectáculo exclusivamente dedicado à cultura portuguesa, à qual é dado um cariz de contemporaneidade e modernidade, sem nunca desvirtuar a tradição, com o objectivo de solidificar o trabalho já reconhecido, a nível nacional, de autores e artistas portugueses.

Desde à uns anos a esta parte, a Companhia tem vindo a integrar o Fado nas suas produções, em pequenos apontamentos, remetendo à portugalidade tantas vezes esquecida nas produções de Dança.

CHAMA-ME FADO nasce de uma vontade de homenagear a forma tão singular e profunda de ser português.

No momento em que nascia no seio da Companhia o conceito deste espectáculo, surge um outro projecto, de nome Maria Lua, um projecto musical que tem como base as experiências individuais de cada um dos músicos que o compõem, e que resulta numa musicalidade original, com influências na música do mundo, desde a África do Norte, Brasil, Argentina, e como não poderia deixar de ser, a música tradicional portuguesa.

A convite da Companhia de Dança Contemporânea de Sintra, os Maria
Lua integram este espectáculo trazendo o Fado tocado e cantado como sentimento e sensação. Os instrumentos tradicionais do fado foram substituídos pela percussão, guitarra, acordeão e contra-baixo, acompanhados de uma voz que tanto pode ser do Fado, como de outro género musical. Som e movimento unem-se aqui numa expressão do Fado universal, não só portuguesa, mas do mundo.

Neste espectáculo, 4 bailarinas e 5 músicos dão vida a uma interpretação do Fado, não só enquanto música, mas enquanto sentimento, forma de estar e viver. Ao longo do espectáculo cada um dos intérpretes quer dizer ao público, pede ao público: Chama-me Fado, porque é aquilo que eu sou!

CHAMA-ME FADO é uma interpretação do viver, amar e sofrer que só nós portugueses entendemos. É o ouvir das canções que sempre nos acompanharam, e acrescentar aos poemas que compõem as suas letras, a linguagem do corpo e da dança.


HISTORIAL DA COMPANHIA DE DANÇA CONTEMPORÂNEA DE SINTRA

Fundada em 2002, pela mão de Lucília Baleixo (Directora Artística), a Companhia de Dança Contemporânea de Sintra tem sido responsável por produções de grande impacto em todo o território de Portugal (ESSÊNCIA, AMO-T, VENTOS DO ORIENTE VENTOS DO OCIDENTE, CAMINHOS entre outros), e é das poucas Companhias portuguesas a trabalhar continuamente para o Grande Público, com base numa filosofia de “democratização” da Dança. A missão é retirar a dança do seu elitismo e transformá-la numa arte acessível e compreensível ao grande público.

1998  temporada 98 “instantes d'encantar”  tounée nacional
Coreografia de Constança Azevedo, Lucília Baleixo e Liliana Mendonça;

1999  temporada 99 “eterno branco”  tournée nacional
Coreografia de Liliana Mendonça, Lucília Baleixo e Sofia Silva;

2000  temporada 00 “quinto elemento” em co-direcção artística com Dançalma companhia de dança  tournée nacional;

2001 temporada 01  “sintonias” com participação especial de Paulo Bragança  tournée nacional
Coreografia de Carla Morais, Lucília Baleixo e Sofia Silva ;

2002 temporada  02 “4 Elementos e os 5 Sentidos”, espectáculo de dança com música ao vivo  tournée nacional
Coreografia de Lucília Baleixo e Sofia Silva;

2002/03 temporada 02/03  “essência” espectáculo de dança com música ao vivo, teatro e arte circense  tournée nacional
Coreografia de Carla Morais e Lucília Baleixo

2003/04 temporada 03/04 “Amo-te” espectáculo de dança com música ao vivo, multimédia e arte circense  tournée nacional
Coreografia de Lucília Baleixo

Nota: Todos estes espectáculos tiveram a direcção artística de diferentes coreógrafos, e a produção ficou a cargo do Ai! A Dança Atelier, produção de espectáculos.


Lucília Baleixo – Directora Artística


Formação académica superior pela Faculdade de Motricidade Humana /Universidade Técnica de Lisboa – Licenciatura em Dança.
Inicia a sua formação em Dança Clássica com Anna Mascolo e Célia Neves em Dança Espanhola.
Participa na Conferência Internacional de Dança “Cursos e Discursos”, uma organização conjunta da Faculdade de Motricidade Humana e Acarte – Fundação Calouste Gulbenkian.
Foi bailarina na Companhia de Dança Popular da Faculdade de Motricidade Humana/Universidade técnica de Lisboa.
Frequenta o Estágio Internacional do Laban Center em Londres.
Responsável pela produção do Congresso 1º Encontro de Movimentos Contemporâneos de Dança, na Faculdade de Motricidade Humana.
Produz e coordena “Momentum”, apresentado no Congresso Europeu de Dança na Faculdade de Motricidade Humana, em 1995.

1996
- Responsável pela produção do 2º Encontro de Movimentos Contemporâneos de Dança, na Faculdade de Motricidade Humana.
- Responsável pela produção do 3º Encontro de Movimentos Contemporâneos de Dança, na Faculdade de Motricidade Humana.
1998
- Responsável pela produção do 4º Encontro de Movimentos Contemporâneos de Dança, na Faculdade de Motricidade Humana.
- Bailarina de Dança Espanhola com Maria José Navarro e su Cuadro Flamenco e de Salvador e su Cuadro Flamenco.
- Ganha Bolsa do Instituto Português da Juventude para estudar Flamenco na Escuela amor de Dios, uma das mais conceituadas.
- Bailarina convidada do espectáculo de Paulo Bragança, na Praça Sony, Expo 98.
- Funda o Projecto Ai! A Dança, atelier de produção de espectáculos, onde se destacam as seguintes produções com tournée nacional:

1 – Instantes d’Encantar – temporada 1997 de Dança Contemporânea
2 – Eterno Branco – temporada 1998 de Dança Contemporânea
3– Sintonias – temporada 1999 de Dança Contemporânea com participação nacional de Paulo Bragança.
4– O Quinto Elemento – temporada 2000 de Dança Contemporânea
5– Os 4 Elementos e os 5 Sentidos – temporada de 2002 da Companhia de Dança Contemporânea de Sintra.
6– Essência – temporada 2002/03 da Companhia de Dança Contemporânea de Sintra
7- Amo-te – temporada 2004 da Companhia de Dança Contemporânea de Sintra
- Bailarina convidada da Companhia de Dança Contemporânea de Évora, em 1999.
- Bailarina convidada do Grupo Studium de Margarida de Abreu.
- Funda o Cuadro Gitano, grupo de dança espanhola, com música ao vivo, apresentado na R.T.P. 1 no programa Praça da Alegria. Cuadro Gitano, depois de três anos em digressão, torna-se Solução de espectáculo exclusiva da CC2.

2000
- Funda o Cuadro Flamenco, Companhia de Dança Espanhola formada, exclusivamente por mulheres. O Cuadro Flamenco é o responsável pelo primeiro espectáculo da Fnac em Portugal, e apresenta-se depois nos programas Praça da Alegria R.T.P.1, Roda dos Milhões, Natal dos Hospitais em 2000, 2001 e 2002, 2005, 2006 e no programa Manhãs da Sic com Fátima Lopes.
- Funda a Academia de Dança Contemporânea de Sintra onde se leccionam cerca de 14 técnicas. No âmbito da Academia o seu grupo de Dança Espanhola Infantil apresenta-se no Natal dos Hospitais de 2001 e 2002.

2001
- Produz o 1º Encontro Nacional de Dança em Tomar.

2002
- Funda a Companhia de Dança Contemporânea de Sintra, associação cultural sem fins lucrativos.
- Produz o 2º Encontro Nacional em Beja.
- Produz o 1º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança Contemporânea de Sintra.
- É Júri do Festival de Artes Infantil e Juvenil em Albufeira.

2003
- É convidada para Júri do Festival de Artes Infantil e Juvenil em Albufeira.
- Funda a Academia de Dança de Loures.
- Produz o 2º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança Contemporânea de Sintra.

2004
- Cria Amo-te, temporada 2004/05 da Companhia de Dança de Sintra, estreada a 6 de Fevereiro de 2004 no Centro Cultural Olga de Cadaval, com lotação esgotada.
- Estreia nova temporada do Cuadro Flamenco, em Loures.
- Assume a direcção Artística da Companhia de Dança Contemporânea de Sintra.
- Estreia, pela Companhia de Dança Contemporânea de Sintra, o espectáculo AMO-T, no Centro Cultural Olga de Cadaval – lotação esgotada.
- Funda a Academia de Dança do Concelho da Azambuja, em parceria com a Câmara Municipal da Azambuja.

2005
- Inicia nova tournée do Cuadro Flamenco – La Luna – com Multimédia e Fusão de Fado e Flamenco.
- Produz o 3º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança Contemporânea de Sintra.
- Produz o 1º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança de Loures.
2006
- Assume a direcção artística do espectáculo “Ventos do Oriente, Ventos do Ocidente”, realizado pelo Cuadro Flamenco e Al-Mahira – Companhia de Dança Oriental. Estreia com lotação esgotada no Grande Auditório Olga de Cadaval, dias 10 e 11 de Fevereiro. Este espectáculo está baseado na Fusão entre três linguagens Fado,
Flamenco e Dança Oriental. Este espectáculo segue em digressão até ao ano presente (2008).
- Cria a metodologia de ensino de Aquadance, técnica de Dança dentro de água.
- Produz o 4º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança Contemporânea de Sintra.
- Produz o 2º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança de Loures.

2007
- Assume a direcção artística do espectáculo “Caminhos” realizado pela Companhia de Dança Contemporânea de Sintra, uma criação que pretende transportar o público para vários ambientes, vários mundos, desenhado para ser apresentado ao ar livre, especialmente em locais históricos. A acção do espectáculo divide-se por vários palcos / locais, para onde a atenção do público vai sendo atraída, e onde encontra sempre um mundo diferente: flamenco, dança contemporânea, arte circense, dança oriental, entre outros. Bailarinos e performers vão surgindo ao olhar do público, vindos de vários pontos, conduzindo-o a um mundo imaginário que está no entanto muito próximo dele. A estreia teve lugar no Pátio do Palácio Nacional de Sintra e passou ainda pela Avenida dos Aliados no Porto e pela Estufa-fria em Lisboa.
- Produz o 5º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança Contemporânea
- Produz o 3º Curso Internacional de Dança na Academia de Dança de Loures.

Presentemente
- Acumula funções como Presidente e Directora Artística da Companhia de Dança Contemporânea de Sintra e é responsável pelas Academias de Dança de Sintra I e II, Loures e Azambuja.
- Júri residente do Festival Artes Infanto-Juvenil de Albufeira.
- Coreógrafa e Bailarina nas Companhias de Dança Contemporânea de Sintra, Cuadro Flamenco – Companhia de Dança Espanhola.
- Assume a direcção artística do espectáculo “Chama-me Fado”, aqui apresentado.

Como coreógrafa destacam-se as seguintes criações:

“Organincum”, apresentado no Congresso Europeu de Dança.
“Magia Branca” apresentado na 1ª parte do espectáculo Cesária Évora e na digressão de Instantes d’Encantar.
“Beija-me o Olhar” apresentado na digressão do Eterno Branco.
“Desespero Vermelho” apresentado na digressão do Quinto Elemento.
“A Lua às 22.30h” apresentado nos 4 elementos e os 5 sentidos.
“On Blue” apresentado em Essência.
Coreografa do Cuadro Flamenco – Companhia de Dança Espanhola

 

 [ site oficial ] [ youtube#1 ] [ youtube#2 ] [ youtube#3 ] [ youtube#4 ]