ELAS SOU EU!!! (O QUE A GENTE NO FAZ PARA PAGAR A RENDA)

SB 20 OUT 21H30

TEATRO | 10
COMDIA MUSICAL | 90 MIN. | M/16

Texto e interpretao: Eduardo Gaspar
Encenao: Hugo Sovelas
Espao cnico: LDC Interiores
Figurinos: Eduardo Gaspar
Acessrios: Anna Ludmilla
Perucas e maquilhagem: Moreno cabeleireiros
Banda sonora: Eduardo Gaspar e Hugo Sovelas
Arranjos musicais: Marco Pombinho
Sonoplastia: Maria Joo Castanheira
Desenho de luz: Eduardo Gaspar
Criao Grfica: Alexandra Bernardes
Fotografias e Ps-produo em Vdeo: Cristina Novo e Adriano Silva
Operao de som, luz e vdeo: Srgio Silva
Produo: Teatro Novo do Brasil
Organizao: 100 Iluses - Produes Culturais e Teatro Novo do Brasil


O que acontece quando uma empregada domstica consegue convencer o seu patro, s vsperas de uma estreia, de que ele um pssimo actor? Ele mata-se? Despede a empregada por justa causa? Ou simplesmente deixa de aparecer no teatro dando, sem saber, oportunidade empregada de tomar o seu lugar no espectculo???

Esta a histria de Lucineide (nome da perigosa empregada), que foi capaz de tudo para desencorajar o seu patro unicamente pela oportunidade de voltar a pisar num palco. No tivesse ela sido actriz em tempos remotos; no tivesse ela a certeza de que talento uma coisa que no se perde e de que, o sucesso uma conjuno deste dom inato com uma grande dose de sorte. E se a sorte no lhe tivesse faltado, muito provavelmente Lucineide no teria enganado o seu patro. Mas Lucineide o enganou e agora est disposta a ir at s ltimas consequncias para tornar-se uma actriz mundialmente famosa. At mesmo roubar o guio da pea, decorar o texto na calada da noite e ainda alterar por completo uma cena do espectculo sem o menor arrependimento.

Assim Lucineide, uma mulher frustrada que confessa ao pblico a sua decepo por ela, ao contrrio das grandes vedetas, ter uma vida normal, sem nenhum acontecimento trgico que a tivesse deixado completamente abalada E a maior das suas decepes sem dvida a de no carregar nenhum trauma de infncia Mas a vida de Lucineide no feita s de decepes: Sonha poder reencontrar o grande amor da sua vida: um conhecido dolo da msica romntica por quem perdidamente apaixonada.
Lucineide colocar a prova o seu talento, representando no espectculo Elas sou Eu mulheres que, como ela, nunca deixam de sonhar e que so capazes das maiores artimanhas para realizarem os seus sonhos.
A primeira ser Berenice, uma fogosa mulata de So Salvador da Baa. Vendedora ambulante de brigadeiros, ficou ignorante ao abandonar a escola. E a sua pior ignorncia foi ter casado com Adalberto, seu companheiro de dezassete anos que, segundo ela, no era um marido e sim uma ameba. Para salvar o casamento, Adalberto resolve comprar, s prestaes, um aparelho de vdeo cassete, o que acaba por ser a sua runa. Ao assistir a um filme alugado pelo marido, Berenice descobre que foi enganada pelo nico homem que, at ento, havia conhecido na intimidade. Separada de Adalberto, vive um trrido romance com Edmundo, um negro de Benguela com quem ir partilhar as delcias da stima arte.
Madame Ferrandini uma mulher da alta sociedade que tenta, a todo custo, livrar-se do fantasma do seu marido. revelia das filhas, Maria Cludia e Maria Cleide, no mede esforos para concretizar o seu intento. Uma histria sobrenatural que ter um fim trgico, graas a interferncia de uma imigrante portuguesa, mulher de m vida, que est sempre a intrometer-se no caminho de Madame Ferrandini.
Por fim, a misteriosa irm Bondade, religiosa no por vocao, mas pelo desgnio do prprio nome, vive, segundo consta, pois nunca foi vista por ningum, enclausurada num convento, algures em alguma parte do planeta. Sabe-se apenas que guarda consigo um segredo que jamais ser desvendado