FILARMNICA BOA VONTADE LORVANENSE

DOM 18 JAN 16H00

MÚSICA | 1,50€ | ENTRADA LIVRE PARA +55 ANOS
EVENTO SÉNIOR (3.º DOM. MÊS)
BANDAS EM CONCERTO

Maestro: Adriano António S. G. Almeida

Bandas em Concerto é um projecto desenvolvido em parceria entre o Cine-Teatro de Estarreja e a Direcção Regional de Cultura do Centro que visa desafiar as Bandas Filarmónicas para se apresentarem em concerto, em algumas das salas de referência da nossa região demonstrando, primeiro, que o mundo da música é um só e, depois, que não é possível pensar o enriquecimento cultural do país sem acompanhar de perto, com dedicada atenção, o seu trabalho.
No âmbito deste projecto serão apresentados cinco concertos no Cine-Teatro de Estarreja nos meses de Janeiro a Maio de 2009.


A Filarmónica Boa Vontade Lorvanense foi criada em 1920 pela necessidade de abrilhantar os muitos festejos religiosos celebrados em Lorvão. Começando por ser uma tuna, logo entusiasmou as gentes, que em Boa Vontade foram ajudando como podiam a erguer esta colectividade, sendo que foi essa Boa Vontade que ficou para seu nome. O repertório tem como nota dominante ser multifacetado, percorrendo os temas clássicos, passando pelos temas populares portugueses, fazendo incursões na boa música ligeira nacional e internacional, e como não podia deixar de ser, inclui as sempre desejadas marchas que dão vida e colorido diferente às festas que abrilhantarem.

Historial

De mão dada com o imponente e secular Mosteiro, nasceu há muitos séculos, em apertado vale, a actualmente Vila de Lorvão, sendo considerada, por toda a herança monástica e pela singular maneira de viver, a Capital da Cultura do Concelho de Penacova, distrito de Coimbra.
Conhecida um pouco por toda a parte, pela fabricação dos palitos para os dentes, a partir da madeira de choupo e salgueiro, que ainda hoje, é uma importante actividade económica destas paragens, preza-se de manter bem vivos, todos estes laços com o seu riquíssimo passado associado ao vetusto e magnifico mosteiro.
Esta Filarmónica foi criada em 1 de Agosto de 1920, pela necessidade de abrilhantar os muitos festejos religiosos celebrados em Lorvão. Começando por ser uma tuna, logo entusiasmou as gentes, que em Boa Vontade foram ajudando como podiam a erguer esta colectividade, sendo que foi essa Boa Vontade que ficou para seu nome.
Naquela época, um músico que entrasse para a Banda, pagava uma jóia de entrada e uma quota mensal de 1 (Um) Escudo, e quando recebia um instrumento assinava uma letra de valor equivalente ao seu preço.
Das datas especiais, em que a Filarmónica tem por tradição, fazer a sua actuação, destacam-se o Concerto de 2ª Feira de Páscoa, o 1º de Dezembro - Dia da Restauração, o 25 de Abril. Tem actuado sempre que solicitada para participar na recepção ás entidades oficiais em visita a Lorvão. As festas que abrilhanta em Lorvão são, Mártir S. Sebastião, Procissão da Páscoa, Festa do Santíssimo, Festa Anual em Honra de S. João, Comemorações das Santas Rainhas, e também as Festividades Natalícias.
Continuando a viver ainda hoje com a Boa Vontade dos seus cerca de 350 Sócios, amigos e simpatizantes, orgulha-se de ser uma Filarmónica com 88 anos de vida ininterrupta, conta actualmente com 61 elementos, cuja média de idades se cifra em 20 anos. Orgulha-se ainda de possuir nas suas fileiras, apenas e só músicos amadores, alguns frequentando o Conservatório Nacional de Música. Na sua esmagadora maioria residentes e naturais da Vila e Freguesia de Lorvão, mas também tem vindo a acolher jovens e menos jovens de regiões limítrofes. Reconhecida em 2001 como Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, é também sócio do INATEL, e Federada na Federação das Filarmónicas do Distrito de Coimbra, assumindo actualmente a sua presidência. Em 2002 editou o seu primeiro registo em CD, integrada na colectânea “As Melhores Bandas Filarmónicas da Região”. Em Novembro de 2003, realiza a sua 1ª gravação exclusiva em CD, lançada oficialmente a 17 de Novembro de 2004, com o título “Apocalipse em Lorvão”. Em 2006 foi seleccionada pelo Ministério da Cultura - Delegação do Centro, para realizar 3 concertos temáticos para jovens solistas, a levar a efeito em salas de espectáculo de referência em Celorico da Beira, Aveiro e Castelo Branco. A 20 de Agosto de 2006 realizou a recepção ao Prémio Nobel da Paz, D. Ximenes Belo, por ocasião de visita ao Mosteiro de Lorvão. Realizou também o concerto de comemoração nacional do Dia do Farmacêutico, promovido pela respectiva Ordem.
A Escola de Música completamente re-estruturada em 1999, encontra-se a funcionar em pleno, contando com 61 jovens alunos, sob a orientação do Regente Adriano Almeida, auxiliado por quatro Monitores para o desenvolvimento da Teoria Musical, Prática e Técnica instrumental.
Desde o ano de 2003, a aposta forte tem sido na formação, tendo realizado o “I Curso de Percussão” ministrado pelos monitores da n/ Escola de Música e o “I Curso Intensivo de Aperfeiçoamento de Direcção de Bandas Filarmónicas”, orientado pelo Sr. Major Jacinto Montezo.
Em Agosto de 2003, realizou o I Intercâmbio Internacional de Bandas do Concelho de Penacova, tendo acolhido a sua congénere Sociedad Musical L’Artistica Manicense, Manices, Valência (Espanha), cujas actuações conjuntas formaram momentos de grande beleza musical. A retribuição deste intercâmbio foi realizada de 15 a 18 de Abril de 2004, tendo sido considerada um sucesso por todos quantos nele participaram. A participação em espectáculos, actividades de beneficência e intercâmbios tem permitido dinamizar positivamente todo o grupo filarmónico. Em 2006, de 29 de Agosto a 5 de Setembro concretiza a recepção, no âmbito de Intercâmbio assumido, à Sociedade Filarmónica Fraternal “Lira Calhetense”-Ilha do Pico Açores, e retribuiu com grande brilho de 31 Julho a 7 de Agosto 2007, com concertos nas Lajes do Pico, S. Roque e claro está na Calheta de Nesquim. Em 2008 participa no Concurso de Bandas de Vila Franca de Xira, alcançando o 3º lugar na Concurso de Bandas em desfile e 11º na 2ª categoria de Banda em concerto. Participou com assinalável êxito no III Filarmonia ao mais alto Nível, realizado no Grande Auditório de Europarque de Santa Maria da Feira. Este ano esteve presente na inauguração da da nova sede da Federação de Filarmónicas do Distrito de Coimbra, entidade na qual assume a presidência. Também voltou a estar na recepção a Sua Exª. Senhor Presidente da República, Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, por ocasião do seu périplo pelo Património.
Ainda em 2008, no âmbito do projecto da TV-SIC “A NOSSA TERRA QUER”, foi distinguido pelo Público daquela estação de televisão, como Vencedor do Distrito de Coimbra, pelo projecto, inovador de renovação e apetrechamento da Escola de Música, que se encontra em desenvolvimento.
Com afincado entusiasmo, aplicado no trabalho semanal, em aperfeiçoamento e preparação do repertório especialmente dedicado à época de actividades de 2008/2009, este tem como nota dominante ser multifacetado, percorrendo os temas clássicos, passando pelos temas populares portugueses, fazendo incursões na boa música ligeira nacional e internacional, e como não podia deixar de ser, inclui as sempre desejadas marchas que dão vida e colorido diferente ás festas que abrilhantarem.
Regência de Adriano António S. G. Almeida.


Maestro – Adriano António S. G. Almeida

Adriano António S. G. Almeida frequentou o Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian, entre 1992 e 2004, onde obteve o 8º grau de formação musical, o 7º grau de instrumento (trompete), o 7º grau de classe de conjunto, História da Música e Técnicas de Composição entre outras.
No mesmo espaço temporal obteve a licenciatura/ profissionalização do Curso de Professor de Educação Musical do Ensino Básico.
Entre 1991 e 1999, trabalhou com várias Escolas de diversas Filarmónicas da Região.
Em 1996 frequentou em Aveiro dois Workshops, um de Música de Câmara do séc.
XX e outro de Jazz.
Em 2006, frequentou o 1º Curso de Direcção de Banda, promovido pela FFDC com o Maestro Eugene Migliaro Corporon, da Universidade do Texas.


Programa

Título da obra: El Arquitecto
Compositor: A. P. Perelló
(Abertura)

Título da obra: 1ª Suite para Banda – Opus 84
Compositor: Jorge Slagueiro

Título da obra: Suitony
Compositor: Wim Laseroms

Título da obra: Sous le Dôme Èpais - Duet
Compositor: Léo Delibes, arr. Givan Davies, adapt. Adriano Almeida

Título da obra: Alegria (Cirque du Soleil)
Compositor: Claude Amesse / Frannco Dragone / Manuel Tadros &  René Dupéré; arr. Frank Bernaerts Adaptação: Adriano Almeida