CTE: Multidisciplinaridade marca ltimo trimestre de 2011

Conferncia de Imprensa para apresentao da programao do 4 trimestre de 2011

Cerca de vinte espectáculos vão rechear o último trimestre de 2011 do Cine-Teatro de Estarreja “com uma programação de qualidade”. Fátima Alçada, nova programadora deste equipamento cultural, e Abílio Silveira, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, apresentaram esta segunda-feira, dia 19 de Setembro, a agenda para os três últimos meses do ano.

“Estarreja é um dos melhores exemplos em Portugal de como um município de média dimensão se consegue impor a nível nacional, através de um projecto de cidade”. Fátima Alçada dirige-se com estas palavras ao investimento feito pelo Município de Estarreja na cultura e no seu Cine-Teatro, em conferência de imprensa, realizada na manhã da passada segunda-feira, para apresentação da programação do 4º trimestre de 2011 desse equipamento cultural.

O arranque da temporada será assinalado com o concerto de Noiserv a 1 de Outubro, num tom intimista acompanhado pela ilustração ao vivo de Diana Mascarenhas. Fátima Alçada, recente aquisição para funções de programação e gestão cultural do Cine-Teatro de Estarreja, destacou ainda os concertos de Luísa SobralÁurea Pedro Burmester “pelo percurso que têm feito e pelo que estão neste momento a fazer em Portugal”.

A 6ª edição do Estarrejazz mereceu também uma atenção especial pela nova programadora, por apresentar este ano “uma programação nacional absolutamente genial”. Na perspectiva de Fátima Alçada o responsável pelo Festival de Jazz de Estarreja, Paulo Bandeira, propôs ao CTE “os melhores músicos e as melhores formações do que se faz ao nível do jazz em Portugal”. São eles Nelson Cascais e Mário Laginha, além do próprio Paulo Bandeira com o seu álbum Noite a trio. Este ano o Estarrejazz volta a contar com uma forte vertente formativa em três dias de workshop de instrumento e big band jazzística. 

Música, dança e teatro, passando pelo stand-up comedy de Pedro Tochas estruturam uma programação cultural eclética e transversal aos vários públicos que compõem o CTE. O circuito Outonalidades também volta a marcar presença no Bar do CTE para cafés-concerto que percorrem as músicas do mundo, mas espectáculos como Frágil do Teatro de Marionetas do Porto e Ovelhas Clandestinas vão levar o teatro junto dos mais novos. Na dança contemporânea o destaque vai para Um Gesto Que Não Passa De Uma Ameaça de Sofia Dias e Vitor Roriz.

Além dos espectáculos pontuais, esta temporada fica também marcada pelo início de um novo projecto inserido no serviço educativo do CTE com a “criação de um grupo de teatro do Teatro”. Fátima Alçada refere-se ao Grupo de Teatro Juvenil do CTE que pretende chamar jovens adolescentes a integrar um grupo de teatro com o objectivo de participar na competição PANOS da Culturgest. Este grupo terá aulas de iniciação, movimento, voz e interpretação para depois trabalhar textos profissionais e apresentá-los, com o objectivo de chegar aos finalistas do PANOS. Um projecto de formação contínua “que nos parece fundamental para que o gosto comece a surgir logo cedo”, explica Fátima Alçada. 

Apesar de ter chegado ao Cine-Teatro de Estarreja apenas em Julho deste ano, Fátima Alçada quer agarrar a missão deste equipamento cultural no sentido de dar continuidade e de consolidar todo o trabalho passado, olhando para um futuro ascendente. Para isso, Fátima Alçada propõe-se a “trabalhar a formação e o pensamento crítico, fundamental para termos pessoas mais conscientes, cruzando públicos, cruzando áreas e cruzando géneros, para chegar a todos em diferentes momentos e em diferentes propostas”. Além dos cerca de vinte espectáculos que compõem a programação do Cine-Teatro de Estarreja, saltam da agenda produções locais pertencentes às colectividades e associações estarrejenses às quais o CTE não veda espaço nem distinção, contribuindo exactamente para a diversidade cultural, a que se refere Fátima Alçada, acrescentando que “as colectividades não têm uma presença assim nos outros espaços”.

NOVO MODELO DE GESTÃO
A dar as honras da casa esteve Abílio Silveira, vice-presidente da Câmara Municipal de Estarreja e responsável pelo CTE, que realçou as obras de requalificação do espaço para proporcionar “melhores condições a quem vem”, nomeadamente com a abertura de um parque de estacionamento gratuito anexo ao Cine-Teatro de Estarreja. Além do agradecimento ao Município pelo investimento que tem feito na cultura concelhia e pelo contributo financeiro dado ao CTE “sem o qual não seria possível trazer espectáculos de tanta qualidade”, o vice-presidente nota ainda a maturidade que o Cine-Teatro de Estarreja tem vindo a conseguir, muito devido ao novo modelo de gestão estabelecido “que visa um maior equilíbrio financeiro entre as despesas e as receitas”, tornando o equipamento sustentável.
Outro destaque dado por Abílio Silveira na conferência de imprensa que anuncia uma nova temporada no Cine-Teatro de Estarreja foi a chegada do cinema digital com todas as suas valências, cuja aquisição ronda os 60 mil euros. Uma aposta merecida já que, nas palavras do vice-presidente do município de Estarreja “o Cine-Teatro foi sempre uma grande casa de projecção de filmes.” O cinema digital irá chegar ao CTE a partir do 1º trimestre de 2012 acompanhado pela projecção de filmes a três dimensões.