DANA: Karine Ponties apresenta TUCO no Cine-Teatro de Estarreja

SÁB 11 FEV 22H00

TUCO
Karine Ponties coreografia
André Braga, João Vladimiro, Ricardo Machado interpretes
David Monceau composição sonora original 
Ricardo Alves direção técnica e desenho de luz
Companhia Instável e Dame de Pic coprodução
Circolando apoio à criação
Projeto financiado pelo MC/DGArtes

AUDITÓRIO CTE | 5€ | DANÇA CONTEMPORÂNEA | 60MIN. | M/12



TUCO sobe ao palco do Cine-Teatro de Estarreja no próximo sábado, dia 11 de fevereiro. Um western para três bailarinos inspirado no filme O Bom, o Mau e o Vilão de Sergio Leone e coreografado pela francesa Karine Ponties, em colaboração com a Companhia Instável.

A dança chega em fevereiro ao Cine-Teatro de Estarreja com uma produção da Companhia Instável. TUCO, de Karine Ponties, coreógrafa francesa radicada na Bélgica, é um trio masculino [André Braga, João Vladimiro e Ricardo Machado] que partiu do filme O Bom, o Mau e o Vilão, de Sergio Leone. Uma viagem ao mundo western onde os personagens têm um temperamento dúbio que se revela através de jogos de força, lutas introspetivas e encontros, num movimento notoriamente assinado por Karine Ponties.

Trata-se de uma narrativa sem história. Em palco, a dança serve de meio para mostrar a complexidade das relações humanas, assim como a complexidade do ser humano. Não existe bom sem maldade nem mau sem bondade e é precisamente isso que Karine Ponties quer transmitir através de uma coreografia intensamente forte e crua, ao mesmo tempo que frágil, com banda sonora feita à medida por David Monceau.

Nesta exploração peculiar de O Bom, o Mau e o Vilão, feita por Karine Ponties, “TUCO é um dos três heróis do filme. Ele personifica a avidez da criança em relação à vida como um jogo. É o mais humano dos três protagonistas deste quadro caricato. Um ser primário, violento, barulhento, desonesto, teimoso e ganancioso, e o seu rosto revelado de forma sensível, leal, gentil, solar e perdida. Ele é um ser ambivalente. É um duplo significado, pois é o equilíbrio entre o bom e o mau, o adulto e a criança, sem consciência do perigo – porque é um herói que não ganha.” É com palavras que Karine Ponties, fundadora da Companhia Dame de Pic e um dos nomes mais interessantes do panorama da dança contemporânea internacional, descreve a peça que agora chega ao Cine-Teatro de Estarreja.

Na tarde que antecede a apresentação de TUCO, dia 11 de fevereiro às 15h, Ricardo Machado – em substituição da coreógrafa Karine Ponties - oferece ao público uma masterclass de movimento, dentro do espaço cénico e conceitos estéticos da peça.



Mais informações em:
http://www.cineteatroestarreja.com
http://www.facebook.com/cinestarreja
http://twitter.com/CTE__