Boca(s) de Cena levou Miguel Arajo Escola Secundria de Estarreja

Miguel Araújo esteve na Escola Secundária de Estarreja, na manhã de sexta-feira, 26 de setembro, onde privou com cerca de 70 alunos. Histórias, conversas, perguntas e muita música aproximaram o artista dos jovens estudantes. Boca(s) de Cena, nome dado à iniciativa, promovido pelo Laboratório de Aprendizagem Criativa (LAC) do Município de Estarreja, pretende criar momentos de proximidade entre os artistas e os públicos, dentro ou fora do Cine-Teatro de Estarreja, com o objetivo de motivar a educação pela arte e proporcionar novas experiências à comunidade.

Pouco depois das 10 horas da manhã soava o toque de entrada para as aulas. Desta vez não houve atrasos: todos esperavam a chegada do novo professor. E foi então que Miguel Araújo entrou, de guitarra ao ombro, num auditório repleto de jovens estudantes do 7º, 9º e 12º ano.

A matéria percorreu temas do novo álbum de Miguel Araújo, “Crónicas da Cidade Grande”, do primeiro trabalho a solo do músico, mas também êxitos que compôs para Os Azeitonas ou para outros artistas da cena musical nacional como António Zambujo, no caso de “O Pica do Sete”. Foi precisamente este tema que abriu as hostilidades. Perante uma turma participativa de jovens estudantes dos 13 aos 18 anos, Miguel Araújo abriu o livro e contou as suas histórias ao mesmo tempo que encantou num alinhamento onde não faltou “Anda Comigo Ver os Aviões”, “Balada Astral”, “Os Maridos das Outras”, “Dona Laura” e “Nos Desenhos animados (Nunca Acaba Mal)”.

O músico portuense, autodidata e contador de histórias, capazes de transportar quem as ouve para imagens concretas, não foi o único protagonista da sessão. Miguel Araújo emprestou o microfone a João Silva no tema “Quem és Tu Miúda”, de Os Azeitonas, e cedeu a guitarra a Nuno Vidal, que preferiu o cover “Impossible”, de James Arthur.

Miguel Araújo teve a visita de Rui Reininho quando andava na escola

Foi “num ginásio, cheio de gente”, mas “na sala de aula é mais giro, com um contacto mais próximo”, referiu Miguel Araújo, considerando este tipo de iniciativas, “para quem acompanha a música nacional, uma experiência engraçada e fora do comum.

Jorge Ventura, diretor do Agrupamento de Escolas de Estarreja, completa a opinião de Miguel Araújo. Para o diretor, o que é relevante é “dar a possibilidade aos alunos de terem vivências escolares que sejam verdadeiramente promotoras do desenvolvimento”, considerando a atividade “positiva” e capaz de mostrar “que o ecletismo na vida, com o exemplo dos estudos que o artista deu, é fundamental para sermos felizes”.

Durante a aula na Escola Secundária de Estarreja, Miguel Araújo mostrou aos alunos presentes a importância de prosseguir com os estudos, mesmo indo atrás de um sonho. Licenciado em gestão de empresas, Miguel Araújo não deixou a música, acabando mesmo por seguir a carreira artística a tempo inteiro. Este testemunho foi sublinhado por Jorge Ventura, mas também por Micaela Carinha, do 12º ano, que olha para a experiência de estar próxima de um músico reconhecido como “uma proposta interessante para os alunos”. “Ficámos a conhecê-lo melhor, tivemos um testemunho de como conseguimos conciliar duas coisas ao mesmo tempo”, destacou a jovem de 18 anos na esperança de voltar a ter oportunidades semelhantes.

Boca(s) de Cena estreia em grande

A estadia de Miguel Araújo na Escola Secundária de Estarreja, durante a manhã de 26 de setembro, foi a primeira intervenção do Boca(s) de Cena, uma iniciativa promovida pelo LAC que desafia artistas e públicos a partilharem experiências, de forma próxima e informal, com o objetivo de fomentar o conhecimento do meio artístico.

Em dezembro há mais Boca(s) de Cena com os The Black Mamba. Os fãs e não só são convidados a assistir, dia 13 de dezembro, no Cine-Teatro de Estarreja, ao ensaio de som da banda, a conversar com Pedro Tatanka, Ciro Cruz e Miguel Casais e a satisfazer curiosidades sobre o mundo artístico. As inscrições decorrem até 5 de dezembro.