Filme frica Abenoada em estreia mundial no Cine-Teatro de Estarreja

É a primeira exibição de um novo documentário coproduzido por Portugal e Guiné-Bissau. “África Abençoada” realizada por Aminata Embaló, foi produzido pelo Cine-Clube de Avanca, Filmógrafo (Portugal) e Água Triangular (Guiné-Bissau), depois de uma rodagem que atravessou a Guiné-Bissau, o Senegal, a Gâmbia e chegou à Mauritânia. A estreia de “África Abençoada”, com início marcado para as 21h30 de quinta-feira, 30 de outubro, no Cine-Teatro de Estarreja, tem duração de uma hora, numa sessão que conta ainda com a exibição de “Só” (curta-metragem de animação assinada por Nuno Fragata).

Na sua bicicleta, repetidamente, ao longo de 4 anos, Quintino Na Pana percorreu cerca de 1000 quilómetros, atravessando 4 países para apelar à paz no seu continente africano. Ciclista, guineense de 29 anos, pai de cinco filhos, professor de educação física no ensino secundário e estudante na faculdade, Quintino tenta viver entre os sucessivos e longos atrasos do ordenado e o sonho e desejo de paz, pedalando em nome de uma sociedade africana mais justa e equilibrada. Quintino Na Pana é de uma geração de jovens guineenses pós independência sem memórias da presença colonial portuguesa e da guerra colonial. Uma geração que cresceu assistindo à degradação do país, quer ao nível do Estado, quer ao nível do património sócio cultural e das infraestruturas.

Geração que presencia e participa nos fluxos migratórios de zonas rurais para a capital, Bissau, que provocou uma exponencial e desordenada construção de bairros de lata, acentuada com a guerra civil de 1998/99. Como Quintino muitos são os jovens que sofrem hoje de um sistema educativo deficitário e de uma elevada taxa de desemprego. Ainda que o sonho da geração Amílcar Cabral tenha desvanecido, a verdade é que hoje muitos destes jovens alimentam um sonho de uma vida melhor e de um país estável, sem conflitos ou instabilidade política. “África Abençoada” é mais do que uma viagem por quatro países africanos, é sobretudo uma viagem pela precariedade em que têm vivido os jovens adultos guineenses.

Realizado por Aminata Embaló, numa autoria conjunta com Monica Musoni, este filme reuniu uma equipa conjunta de portugueses e guineenses. António Bento, Mamadú Sello, Nené e António Valente percorreram todo o percurso do filme, onde a produção executiva esteve a cargo de Aliu Nhamajo, Carlos Lobo, Catarina Almeida, Joaquim Baldé, João Serras Pereira e Júlia Rocha.

Com montagem de Carlos Silva, som e música de Fernando Augusto Rocha, a equipa técnica foi ainda completada por Álvaro Marques, António Fonseca, António Osório, Cláudia Ferreira, Eunice Castro, Hamilton Trindade, Rita Capucho e Sérgio Reis. Paulo Rebocho e António Costa Valente produziram, com o apoio da RTP, da SEC/ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual, do Governo da Guiné-Bissau e das Embaixadas de ambos os países.

A primeira exibição de “África Abençoada” insere-se no ciclo Quintas de Cinema, promovido pelo Município de Estarreja e pelo Cine-Clube de Avanca. Com lugar no Cine-Teatro de Estarreja, este ciclo garante sessão dupla de filmes, com uma curta-metragem seguida de uma longa-metragem, e assume-se como plataforma de divulgação do cinema lusófono e europeu.