Samuel ria, Cuca Roseta e David Fonseca abrem caminho rentre do Cine-Teatro de Estarreja

São mais de 45 eventos que chamam a música, o teatro, dança, cinema, congressos, seminários e oficinas ao palco do Cine-Teatro de Estarreja entre setembro e dezembro de 2015. O edifício de Raul Rodrigues Lima (1909-1979), datado de 1950, bandeira cultural do país, acolhe, por ano, uma média de 300 eventos e 28 mil espectadores de toda a região. Mantém-se uma aposta regular na promoção de projetos artísticos multiculturais, ecléticos, atuais e pertinentes nos desígnios da contemporaneidade.

No calendário do último quadrimestre do ano, setembro arranca com o projeto que une a Radar 360º, vencedora da primeira bolsa Isabel Alves Costa, e a Companhia Clara Andermatt. “Novo-Velho Circo – Os Acrobatas do Desejo” chega ao CTE a 19 de setembro, aliando as artes circenses à dança contemporânea. Ainda no mês das vindimas, a música pop dá sumo e corpo a duas castas do norte e centro de Portugal. Primeiro Minta & The Brook Trout (25 set.), com Francisca Cortesão e Mariana Ricardo no Café-Concerto, depois Samuel Úria (26 set.) com luxuosos convidados: Manel Cruz (Ornatos Violeta) eAna Bacalhau (Deolinda) repartem temas e vozes com o carismático “trovador de partilhas” natural de Tondela.

Logo no primeiro sábado de outubro, dia 3, o CTE recebe a visita do ator, encenador e dramaturgo brasileiro Vinícius Piedade, que apresenta o solo “Identidade”. Um exercício em permanente relação com o público, através da combinação de elementos como a música, a mímica e o teatro.

Em 2015, o Estarrejazz antecipa-se, migrando de novembro para o mês de outubro. O Festival de Jazz de Estarreja mantém lugar cativo no CTE, este ano com João Mortágua QuartetoQuarteto Pedro MoreiraTrio Azul, com Carlos Bica, Frank Möbus e Jim Black, e o pianista Carlos Azevedo a contracenar com a Big Band Estarrejazz. No registo Afterhours haverá lugar para as formações Otorrino Trio eSamuel Lercher Trio. O Saramago Caffe Bar volta a associar-se ao Estarrejazz na dimensão “fora de portas”, com dois concertos, deixando que os improvisos do jazz contagiem a cidade. De 9 a 17 de outubro o panorama jazzístico nacional e internacional volta a correr nas veias estarrejenses.

A música continua em novembro com o projeto Segue-me à Capela (6 nov.) e sete mulheres que recuperam cantares tradicionais, Cuca Roseta (14 nov.) que apresenta “Riû”, novo disco da fadista, e ainda o desafio superado de Manuela Azevedo, denominado “Coppia”, espetáculo de música e dança que junta o casal Clã (Manuela Azevedo e Hélder Gonçalves) ao coreógrafo vimaranense Victor Hugo Pontes. No final do mês, mais concretamente no dia 28 de novembro,  o teatromosca apresenta a peça “Moby-Dick”, partindo do romance homónimo de Herman Melville. Considerado pelo semanário Expresso como um dos melhores espetáculos do ano 2013, “Moby-Dick” fala de obsessão e vingança.

David Fonseca e Pedro Jóia chegam em dezembro ao equipamento cultural estarrejense. “Futuro Eu” é o mais recente projeto de David Fonseca (4 dez.), que, de forma inédita, mergulhou no mundo da escrita em português. No espaço Café-Concerto, Pedro Jóia (12 dez.) faz-se acompanhar da guitarra e por um repertório de cariz popular que o próprio revestiu.

Novos desafios para a comunidade e agentes culturais locais

O CTE, como polo cultural determinante na formação de públicos para o consumo artístico e espaço âncora de trabalho do LAC – Laboratório de Aprendizagem Criativa, plataforma municipal regida pelos princípios da educação pela arte e aprendizagem ao longo da vida, trabalha uma relação de proximidade com a comunidade, tendo promovido vários projetos que contam participação ativa da população. O próximo, intitulado “Onde é o Lá?”, leitura encenada inserida no programa do Festival Sénior 2015, promovido pelo Município de Estarreja, procura resgatar as “histórias dos avós”. Todos os que têm mais de 50 anos de idade estão convidados a integrar o elenco de “Onde é o Lá?”. Os ensaios decorrem de 26 a 30 de outubro e o espetáculo final será a 31 do mesmo mês, no CTE.

Os agentes culturais têm no CTE palco privilegiado para apresentação dos seus projetos. Depois de ter sido lançado o repto aos Contraponto, em abril deste ano, o grupo juvenil de música a capella regressa para contracenar com os coros do concelho. Esta união de vozes marca o tradicional Concerto de Natal que anualmente tem lugar no CTE.

Ainda dentro do LAC – Laboratório de Aprendizagem Criativa, o CTE recebe a performance de dança e matemática “O Homem que só pensava em números”, um solo de Pedro Carvalho, com produção da Companhia Instável, cuja sessão para famílias será dia 15 de novembro, às 16h00.

Também há espaço para os cinéfilos

Filmes para todas as idades, dos vários géneros e indústrias. Com a entrada do Cinema Digital, quem procura o grande ecrã do CTE encontra um cartaz com filmes atuais e atrativos. “O Pátio das Cantigas” (27 set.), de Leonel Vieira, é o próximo filme em exibição. “Mínimos” e “Missão: Impossível - Nação Secreta” chegam ao grande ecrã do CTE no primeiro domingo de outubro, dia 4, e “You’re Not You”, no dia 18, com mais uma excelente prestação da atriz Hilary Swank. Mantém-se o ciclo Quintas de Cinema duas datas por mês, uma parceria com o Cine-Clube de Avanca.

Toda a programação cultural do Cine-Teatro de Estarreja encontra-se disponível em www.cineteatroestarreja.com, sendo já possível consultar a versão digital da agenda municipal. Os bilhetes para todos os espetáculos e eventos estão à venda na BOL (Bilheteira Online), a partir do dia 24 de agosto e na Bilheteira do CTE, a partir de 9 de setembro.