CONCERTOS NTIMOS 2008 - CAMAN

SB 10 MAI 22H00

SICA | CONCERTOS ÍNTIMOS 2008
[SÁB 19 JAN CLÃ | QUI 27 MAR THE GIFT | SÁB 10 MAI CAMANÉ]


ENTRADA POR CONCERTO 1.ª PLATEIA 17€ | 2.ª PLATEIA 15€ | BALCÃO 12€
PASSE DUPLO [DOIS CONCERTOS] 1.ª PLATEIA 30€ | 2.ª PLATEIA 26€ | BALCÃO 21€
PASSE GERAL [TRÊS CONCERTOS] 1.ª PLATEIA 39€ | 2.ª PLATEIA 35€ | BALCÃO 28€


http://www.camane.em.pt/
http://www.myspace.com/camane   

Voz: Camané
Guitarra portuguesa: José Manuel Neto
Viola: Carlos Manuel Proença
Contrabaixo: Paulo Paz

Camané está de regresso… aos originais gravados em disco, aos originais interpretados em palco! De 1995 a 2003, editou cinco trabalhos discográficos, sendo o primeiro Uma noite de fados e o último Como sempre…como dantes, duplo ao vivo. Pelo meio, três fabulosos álbuns: Na linha da vida (1998), Esta coisa da alma (2000) e Pelo dia dentro (2001) e ainda um DVD Ao vivo no S. Luiz para além da participação em projectos ligados a outros estilos musicais.

 

Camané teve sempre uma postura de sobriedade, respeito e rigor perante o Fado, insistido na divulgação de um repertório centrado no seu lado Tradicional, sem deixar de arriscar ao utilizar novas linguagens musicais, mantendo o enfoque na Palavra, na forma como transmite o legado cedido pelos autores e poetas do nosso e de outros tempos.

 

Todas essas experiências artísticas contribuíram para o caminho em termos interpretativos que Camané trilhou e alcançou sempre com uma postura de sobriedade, respeito e rigor perante o Fado, a sua arte indiscutível.

 

Insistindo na divulgação de um repertório centrado no seu lado Tradicional, sem deixar de arriscar ao utilizar novas linguagens poéticas e musicais, os novos fados reflectem duas vertentes, uma de novidade – temas inéditos de Alain Oulman, poemas de Luís de Macedo nunca antes musicados, um “fado” de Sérgio Godinho ou uma letra de Jacinto Luas Pires numa fado tradicional – outra pelas escolhas que já deram bons frutos – poemas de Fernando Pessoa e Pedro Homem de Mello, a irresistível métrica de Manuela de Freitas e as inconfundíveis melodias de José Mário Branco…

 

Quando Camané apresenta ao vivo os novos fados e outros tantos da sua já longa história artística, é possível distinguir a criatividade, a voz, a originalidade, a musicalidade, a interioridade, a autenticidade, a maturidade...- características que adivinham a universalidade dos grandes intérpretes.

 

Em resumo, esta noite são muitos os momentos mágicos que Camané e músicos vão partilhar com quer estiver presente para escutar… em sintonia - a verdade do Fado, a verdade da Emoção!!!