The Black Mamba e Gregrio Duvivier entre as propostas dos prximos dias no CTE

Quinta, 28 de Novembro, 2019

No arranque do próximo fim de semana, há Quintas de Cinema com o filme vencedor da 12.ª edição do Prémio Lux. “Mulher em Guerra”, de Benedikt Erlingsson, conta a história de Halla, uma ecologista de 50 anos em Reiquiavique, que decide enfrentar a indústria do alumínio num ato de justiça solitária, em prol da defesa do ambiente e contra o aquecimento global. É exibido quinta-feira, dia 28, às 21h30.

Esta sexta-feira, dia 29, as cortinas do CTE abrem para receber o espetáculo de cariz solidário da Fundação Cónego Filipe de Figueiredo. “Viagens às Tradições”, com início marcado para as 21h30, propõe ao público estarrejense conhecer as suas raízes, os costumes e as profissões do passado com o objetivo de entender a identidade cultural concelhia. Desde a cultura do arroz, ao milho, às vindimas e à velhinha apanha do moliço, este espetáculo de variedades, além de homenagear as tradições locais, pretende reunir fundos para dar continuidade ao serviço de qualidade prestado pela Instituição a quase uma centena de idosos e crianças do concelho (e não só). Assista à V Gala Solidária em prol de quem tanto precisa!

A proposta para sábado, dia 30, às 21h30, é um autêntico (e imperdível) regresso às origens da banda “The Black Mamba”. Quase a completar 10 anos de carreira, Pedro Tatanka (guitarra e voz), Miguel Casais (bateria) e Pedro Pity (baixo) apresentam a “Good Times Tour”: uma série de concertos exclusivos, em que a banda irá reviver os seus primeiros tempos. Nesta tour, a banda irá, tal como no início, apresentar-se em trio e focar-se nos temas que compunham o alinhamento dos seus primeiros espetáculos, com originais e versões que interpretavam habitualmente na altura da sua formação.

O aclamado ator e humorista do “Porta dos Fundos”, Gregório Duvivier apresenta em Estarreja o monólogo “Sisífio”, escrito pelo próprio em parceria com Vinícius Calderoni, diretor da peça e um dos mais premiados dramaturgos brasileiros da nova geração. Inspirado no mito grego – do homem que carrega diariamente sua pedra morro acima para vê-la rolar ladeira abaixo e começar tudo de novo –, o texto interliga “a mitologia grega aos absurdos do quotidiano, do mundo digital e da política brasileira”, sem esquecer o Brasil dos memes. Para ver terça-feira, dia 3, às 21h30.