Envie este evento a um amigo

Sex 14 Dez 21H30
Sb 15 Dez 21H30
Dom 16 Dez 16H00

DANÇA 5,00€ | 3,50€ [C/ DESC. HABITUAIS]


CARUMA
PELA COMPANHIA INSTVEL
UM PROJECTO DE ARTE COMUNITRIA COREOGRAFADO POR MADALENA VICTORINO E C/ MSICA DE CARLOS BICA
[+ info]
Coreografia: Madalena Victorino, em co-criação com:
Música: Carlos Bica (composição musical e interpretação) e Mário Delgado (interpretação)
Intérpretes: Ainhoa Vidal, Pedro Ramos, Sophie Leso, Susana Gaspar, Tânia Matos
Assistência Artística: Marta Silva
Assistência Dramatúrgica: Inês Barahona
Desenho de Luz: Horácio Fernandes
Professora de Voz: Lúcia Lemos
Participação Especial: Giacomo Scalisi
Co-produção: Companhia Instável, Culturgest e Teatro Nacional S. João
Projecto Financiado por: Ministério da Cultura/ Direcção Geral das Artes
Companhia Instável Direcção: Ana Figueira
Produção: Joana Martins
Direcção Técnica: Ricardo Alves
Operação de Luz: Nuno Domingos
Consultores Artísticos: Marta Silva e Pedro Carvalho

Caruma são folhas secas em forma de flecha que descem dos pinheiros, vestem o chão e picam. Caruma é um espectáculo com uma dimensão privada e outra pública, em que ambos os espaços se misturam numa paisagem que mexe.

É sobre o que está na margem e no centro.

Pessoas da rua, bailarinos e músicos põem o público em contacto com uma comunidade que é a sua, confundindo-o e iluminando-o nessa ideia de unir o centro da sua cidade às margens da arte.

O público, uma parcela dessa comunidade, revê-se e descobre-se, adiciona algo de seu ao espectáculo sem o saber previamente. Testemunha a transformação dos seus pares que nessa noite são outros.

Pequenos ninhos de público envolvem acções feitas em formato de conluios, conversas de saleta, solos dançados e contados, onde a intimidade da relação espectáculo / público se acende.

Caruma poderá ter 7, 27 ou 57 intérpretes, dependendo de quem se alistar na aventura de participar neste espectáculo de arte comunitária. Haverá sempre 7 intérpretes fixos vindos dos universos do teatro, da dança e da música que, na ausência de voluntários, asseguram o espectáculo fazendo tudo, preenchendo o vazio com o sonho que tivemos de ter ali alguém da população.

Caruma é um espaço para anjos nascidos da terra e humanos caídos do céu. Bailarinos, música, acções em catadupa saem de um tapete de caruma. Emergindo do centro da vida, recontam-se no fluxo de um tempo musical.

Procuramos pessoas que gostem de se apresentar em palco, realizando uma série de tarefas simples de movimento e usando também por vezes a palavra, que ajudam o público a visitar os mundos da Dança, do Teatro, e da Música. Caruma será um espectáculo aberto à participação da população, desde crianças muito pequenas até pessoas idosas:

- mães ou pais com filhos em fase de começar a andar (entre 1 ano e meio e 2 anos de idade), 

- rapazes, de 11/ 12 anos, que pratiquem teatro, ginástica, karaté, judo ou natação,

- homens e mulheres entre os 20 e 50 anos, e

- pessoas que tenham entre 65 e 75 anos.

Este grupo de voluntários, de várias idades, ajudará o público a compreender a relação estreita de beleza entre corpos pequeninos que experimentam o movimento pela primeira vez, acompanhados dos seus pais, os corpos treinados dos bailarinos, os corpos de crianças e adolescentes em plena força da vida e os mais cansados de pessoas com mais idade.

Sendo um trabalho de relação com a comunidade, este espectáculo será criado a partir de uma residência artística. Assim será requerida disponibilidade de tempo e de deslocação até ao Cine-Teatro nos dias 10, 11, 12 e 13 de Dezembro (em horário ainda a definir), sendo também necessária presença nos três espectáculos, que acontecerão nos dias 14, 15 e 16 de Dezembro.

Solicitamos a quem estiver interessado, o favor de, entrar em contacto com o Cine-Teatro pelo telefone 234811300 (Segunda a Sexta-feira, 9h30-13h00 e 14h00-17h30), para inscrição num primeiro encontro a realizar-se no dia 19 de Novembro, segunda-feira, pelas 19h, no Cine-Teatro.
voltar